Pão com Ntella

Redes sociais e blogging andam de mãos dadas

Blogging dá à sua empresa a oportunidade de partilhar conhecimento que seja relevante para os seus potenciais clientes e para o consumidor final, o que por sua vez faz com que eles o conheçam, gostem e confiem em si. Depois de eles o conhecerem, gostarem e confiarem em si ou na sua empresa, isso já é meio caminho andado para uma venda dum produto ou serviço. Mas o [tooltip title=”Blogging”]Blogging é fazer blogging, ou seja, escrever e publicar artigos, preferencialmente, numa secção do blog integrado no seu website empresarial[/tooltip] sem a componente de redes sociais é como pão sem nutella – come-se mas não é a mesma coisa.

O blogging sem a componente de redes sociais é como pão sem nutella – come-se mas não é a mesma coisa.

Se está a implementar um programa de [tooltip title=”inbound marketing”]inbound marketing é um conceito que em Português pode ser traduzido como “marketing permissivo”[/tooltip] de geração de [tooltip title=”leads”]leads são prospetos ou potenciais clientes[/tooltip], fazer blogging sem fazer redes sociais é como tentar andar num carro a gasolina metendo gasóleo lá para dentro. Vai andar até que vai parar.

As pessoas têm que se subscrever ao nosso blog para ter acesso à sua genica, aos seus conhecimentos. Isto leva tempo e esforço por parte do utilizador, mas ao colocarmos o conteúdo educacional do nosso(s) blog(s) nas redes sociais, nós estamos a apresentar os nossos conhecimentos (e a nós próprios) como líderes de opinião, para um público novo repleto de potenciais novos clientes.

Eis alguns conceitos que você deve ter em conta ao fazer a sinergia entre os seus esforços de blogging com as redes sociais para melhorar o desempenho do seu programa de marketing.

Aumente o seu alcance

Faça um esforço inteligente para crescer os seus números (de seguidores) nas redes sociais. Isto deve incluir amigos/fãs no Facebook, seguidores no LinkedIn, seguidores no Twitter, seguidores no Google+ e quaisquer outras plataformas sociais pertinentes à sua atividade. Aumente estes números e certifique-se que essas páginas de perfil nessas redes sociais estão bem construídas e desenhadas e que têm conteúdo educacional e informativo que os seus visitantes podem ver, ler e partilhar. Encoraje a sua equipa de vendas a falar sobre os seus seguidores como prova social. Pode até criar um sorteio para ver quem é que consegue ter maiores seguidores na página da empresa da LinkedIn. O alcance é importante, porque estas pessoas, quando nos seguiram, vão ter todos os artigos do blog entregues na caixa de correio deles.

Junte-se a grupos

O LinkedIn tem grupos para todo o tipo de empresa ou indústria. Junte-se aos grupos que sejam relevantes para si e para a sua atividade, mas certifique-se que os grupos a que se junta incluem também pelo menos alguns daqueles que poderão ser potenciais clientes. De cada vez que colocar um artigo, coloque também o seu artigo nestes grupos. Atenção que o LinkedIn tem em efeito algumas regras que anteriormente não tinha, regras que envolvem a colocação de conteúdo em grupos para evitar spam. Mas se você tem bom conteúdo e participa ativamente nestas discussões, o seu conteúdo não terá problemas em avançar.

Seja determinadado

Escrever artigos (blogging) e construir a sua presença social requer que você seja determinado. Quer seja você mesmo ou alguém na sua empresa, certifique-se que eles têm uma paixão pela escrita ou pelo menos uma paixão e entendimento dos serviços e produtos que oferece. Dedique algum tempo de lado, diariamente, ou por cada X dias, para escrever um bocadinho. Você pode passar várias horas a fazer networking (conhecer pessoas), falar ao telefone e estar em reuniões e dizer aos potenciais clientes a solução exata para o problema deles. Blogging e as redes sociais é apenas outra forma, igualmente, se não que mais poderosa, de se conectar com os mesmos clientes.

Seja consistente

Depois de se ter comprometido a fazer isso, seja consistente com o dia ou dias da semana em que coloca um artigo. As empresas que colocam artigos mais do que três vezes por semana geram 85% mais leads. Ao princípio pode parecer que não tem valor porque você pode não ter muitos seguidores, mas se você passar o tempo necessário a construir a sua base de fãs, amigos e conexões, todas essas pessoas começam já a estar habituadas a receber a sua informação. E a partir daí vão ficar à espera do seu conteúdo naquelas alturas. Não as desaponte.

Tenha o blog no website

Antes sequer de começar a escrever e colocar artigos, você tem de se certificar que criou espaço na sua página web para alojar o blog. O ideal é colocar o seu blog integrado no seu website. Isto assim irá criar uma consistência visual e congruência empresarial já que as pessoas ficam a saber, se vierem parar a um artigo seu, quem é que criou esse artigo, de quem é esse website o que é que a sua empresa faz, o que por sua vez faz aumentar a sua credibilidade e imagem da empresa. E também mais leads. O mesmo é verdade para as plataformas sociais. Hoje em dia todos as empresas querem ter um grande website, mas, por muito que espanta o autor deste artigo, muitas empresas ainda têm páginas de Facebook mal construídas, Twitters mal feitos e perfis de Linkedin mal preenchidos. Todos eles têm que ser tão fantásticos quanto o seu site corporativo de forma a haver uma consistência profissional.

Seja criativo

O blogging pode ser giro e produtivo. Não tem de ser uma coisa formal, não é necessário ser escrita inteligente nem nada que se pareça. Use imagens, estatísticas, gráficos, vídeos e outros visuais que chamem à atenção do potencial leitor. Escreva os seus artigos de forma a ter entre 400 a 900 palavras. Não é necessário mais do que 900 palavras. Um artigo de 600 palavras é mais do que suficiente para haver espaço para escrever sobre um determinado assunto sem aborrecer os leitores. Para aqueles que querem excertos de texto, é para isso que serve o Twitter, o Facebook e o LinkedIn.

Esqueça tentar ser o n.1 no Google

Esta afirmação parece blasfémia, mas mesmo que fique na primeira página do google nos resultados orgânicos… e agora? Será que vai ter leads infinitas como resultado disso ou que vai deixar de fazer marketing daqui para a frente? Nem pensar. Blogging e as redes sociais são bons componentes duma estratégia de marketing permissivo, ou marketing educacional. Hoje em dia não interessa como é que os seus clientes o encontram. Se eles vierem do Facebook, ou do Google, o que interessa é que o contactaram. Sim, é relevante e importante saber, para efeitos de estatística, de onde é que eles vieram. Mas na prática, não queremos saber. As pessoas pesquisam por produtos, serviços e empresas numa variedade de plataformas diferentes, e não apenas nos motores de busca. O seu marketing tem de tirar partido desta mudança de comportamento dos utilizadores que têm poder de compra.

Blogging vai torná-lo melhor

Você iria ficar surpreso de quantas empresas não sabem, de todo, aquilo que as torna diferentes da concorrência. Vender produtos em promoção ou ter um serviço que outras 20 empresas também têm não é especial. Há de certeza qualquer coisa de incrível na sua empresa. Quando você perceber aquilo que o faz ser melhor naquilo que é, você pode usar isso para ajudar a escrever conteúdo que os seus clientes vão querer saber. Atenção, os blogs não são um sítio onde nos vamos vangloriar, mas sim para informar e educar o consumidor em questões que eles tenham.

Meça os resultados

Então depois de criar o seu blog no website e alguns artigos, está na hora de esperar não é? Errado. Não cruze os braços, agora é a altura de começar a analisar os blogs, saber quantas pessoas se estão a subscrever (algo que deverá aumentar um pouquinho todas as semanas), quem é que partilha os seus conteúdos nas redes sociais e ler e responder a comentários que algum utilizador tenha deixado. Encoraje os seus clientes, parceiros e colegas a subscreverem-se, comentarem e partilharem o seu blog nas redes sociais deles. O seu público tem de começar em algum lado, mais vale que seja com aqueles que terão mais a beneficiar consigo.

Como Envolver os Fãs no Facebook


1 Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment