Email swoosh

Partindo do princípio que já angariou nome e email de todos os seus contactos, que mais informações poderiam ser importantes para o seu marketing?

Quanto mais informação angariar dos utilizadores, melhor. A maioria das pessoas, especialmente as mais novas, cerca de 20-35 anos, não se importam de partilhar dados pessoas com as marcas, desde que obtenham algo em troca, especialmente se forem informados de como esses dados vão ser usados.

Então, que dados é que as empresas business-to-consumer (B2C) e business-to-business (B2B) deverão recolher? Eis 10 tipos de dados que poderão dar um bom impacto na sua próxima campanha.

Dados úteis para B2C

1. Idade

A maioria das marcas tem produtos ou serviços que apela a algumas pessoas mais do que a outros. Instituições financeiras (bancos, seguros) que tenham planos de seguros/poupança de reforma podem segmentar para pessoas com mais de 40 anos.

Retalhistas podem segmentar para as suas listas de contactos por idade para enviar emails a promover as suas novas linhas e estilos mais clássicos e maduros para os públicos apropriados (novos vs velhos).

Sabendo a idade, podemos também enviar um email a desejar um bom aniversário porque faz as pessoas sentirem-se bem e lembradas.

2. Sexo

Perguntar pelo sexo pode ser uma pergunta de estéreotipo que pode deixar algumas pessoas suscetíveis, mas pode ser útil.

Em vez de dividir a sua lista de emails meramente por homem ou mulher, pode ser mais específico e criar sub-grupos em cada um dos sexos baseado no historial de compra ou páginas visitadas no seu website.

3. Interesses

Um dos melhores dados que as empresas e marketers B2C podem recolher são os interesses e passatempos dos seus contactos. Não só isto pode fazer os seus emails mais personalizados, mas também a perceção de que pode haver interesses que muitos deles têm interesses em comum, o que pode ajudar a criar melhores ofertas para eles.

Dados úteis para B2C e B2B

4. Morada

Quer seja em casa ou no trabalho, eles têm um interesse no seu produto ou serviço. Assim, é bom ter a morada física dos seus contactos.

Os emails podem ser enviados para recipientes baseados na sua localizaçao geográfica (desconto numa loja/franchise local), ou pode querer criar uma campanha de resposta direta juntamente com o seu email marketing.

5. Telemóvel

Pela mesma razão do ponto anterior, ter um número de telemóvel permite-lhe enviar mensagems de marketing de texto, desde que a pessoa lhe tenha dado permissão para assim o fazer.

6. Ocupação

Saber a ocupação da sua lista de contactos dá-lhe a oportunidade de criar o design dos seus emails em torno duma certa ocupação, ou talvez tenha um produto que as pessoas que trabalham em escritórios gostariam de ter.

Em B2B esta informação é ainda mais importante, pois é bom saber quem, nas empresas que está a tentar alcançar, faz o quê, quem toma as decisões, e isto só é possível saber quando temos a ocupação.

Dados úteis para B2B

7. Preocupações

Por vezes é difícil conseguir promover bem uma oferta para clientes empresariais, pois podem estar a trabalhar quando recebem os seus emails e estar ocupados.

O seu email tem de lhes captar a atenção, respondendo à pergunta “como é que isto me pode ajudar?” A melhor forma de fazer isto é saber quais as dores e preocupações que eles têm antes de lhes enviar emails.

Peça-lhes quais são os maiores obstáculos ou dificuldades quando se inscrevem na sua newsletter, ou incentive-os a responder a essa pergunta no email de boas-vindas que lhes são enviados.

8. Setor/indústria

É bom saber a ocupação dos seus contactos, mas às vezes podemos querer não ser tão específicos. Nessas alturas, pode pedir em vez disso, simplesmente o tipo de indústria em que o subscritor se encontra.

9. N.º de empregados

Saber o número de empregados permite segmentar melhor a sua lista de prospetos ao separar o trigo do joio.

Uma empresa de produtos químicos e alimentícios para o sector da Restauração pode ter 3000 emails de empresas. Os produtos são de alta qualidade, portanto estão à procura de ter contratos com grandes empresas, evitando os pequeninos. A possibilidade de segmentar empresas pelo número de empregados, como “1-10 empregados”, “10-50 empregados”, e por aí fora até “+100 empregados” ajuda nesta distinção.

10. Volume de negócios

Se o seu negócio tem serviços caros, é improvável que os seus potenciais clientes com volume de negósios inferior ao custo do seu produto estejam interessados. Se conseguir segmentar a sua lista de contatos pelo volume que eles fazem, isto pode-lhe dar também uma ideia do número de empregados deles.

Com todos estes dados potenciais que pode recolher dos seus subscritores, potenciais e atuais clientes, não há desculpa para não começar a usar esta informação para vender mais e melhor.

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.