Ícone de play numa imagem de mulher com chuva às cores

Incluir vídeo num email é uma forma garantida de aumentar conversões. Mas qual é a melhor maneira de adicionar vídeo?

Um vídeo não pode ser incorporado ou anexado diretamente no email porque os ficheiros de vídeo são muito grandes. Em vez disso, você deverá é apontar um link para um vídeo que está incorporado no seu website. Desta forma poderá também monitorar cliques e conversões.

Eis duas formas de conseguir fazer isto.

Imagem “Clique para Ver”

Poderá apontar um link para um vídeo que está incorporado no seu website, no Youtube (ou Vimeo ou outro do género) com um link em texto simples da mesma forma que criaria um link para qualquer página web. No entanto, isto não irá tirar partido do apelo visual de ter um vídeo. Uma melhor forma de fazer isto é ter uma imagem de miniatura do vídeo, que simula o aspeto de como se o vídeo tivesse sido incorporado diretamente no email, incentivando assim as pessoas a clicarem nele.

Uma boa tática é usar tirar um screenshot do vídeo a correr e incluir lá o gráfico do botão do play. Depois adiciona-se um hyperlink para a imagem da mesma maneira como faríamos com qualquer outra imagem num email.

Estou a partir do princípio que a newsletter está a ser enviada como um email em formato HTML, já que as imagens não podem ser incorporadas diretamente no email se este for em formato de texto simples.. Certifique-se que inclui texto apropriado (exemplo: “Veja este vídeo no nosso website) nas tags “Alt” e “Título” da imagem, caso o utilizador tenha a opção das imagens desligadas no cliente de email dele. Desta forma esse texto alternativo irá aparecer ao invés de aparecer apenas uma caixa vazia. Poderá ser boa ideia, em adição a isto, incluir um link simples de texto para o vídeo por debaixo da imagem, pelo sim pelo não.

Imagem de GIF animada

Uma variação da tática anterior é usar um GIF animado em vez duma imagem normal JPG. As imagens GIF permitem-lhe colocar várias frames do vídeo como animação, simulando um pouco o efeito dum vídeo.

No entanto, note que isto não serve em substituição do vídeo já que este formato não suporta som e não conseguirá obter uma visualização maior do que 10 frames por segundo (um vídeo normal tem 24 frames/segundo). As imagens GIF “correm” automaticamente quando fazem o loading e não podem ser controladas. Elas também não funcionam em clientes de email de dispositivos móveis devido à maior taxa de CPU necessária para essa operação. Também têm a desvantagem de terem um tamanho muito maior do que as imagens JPG.

P.S.: Incorporar vídeos num Blog

Ao contrário duma newsletter de email, os vídeos de YouTube ou Vimeo podem ser facilmente incorporados num artigo dum blog, especialmente se estiver a usar um sistema de gestor de conteúdos como o WordPress no seu blog/website. O único problema com esta abordagem é que quando o seu blog é visto por um utilizador que esteja a usar um leitor de RSS, os vídeos incorporados aparecem apenas como espaço em branco na página.

Usar a tática do “Clique para Ver” poderá ser uma forma de fazer isto, embora isso irá forçar o utilizador a clicar e a ter de ir para outra página quando ele já estava a visionar o seu blog no seu website. Uma solução talvez mais apropriada poderá ser ter um link alternativo de texto por debaixo do vídeo incorporado que diga “Não consegue ver o vídeo? Clique aqui…”.

O futuro, agora

Tecnicamente, com a chegada do HTML5, é possível incorporar vídeo num email, no entanto o processo nem sempre é muito fiável pois não é visível em todos os clientes de email e pode ser algo complicado de implementar. No entanto, até prova em contrário, a melhor opção é usar o método descrito acima, o que lhe irá permitir aumentar as suas conversões sem um aumento grande no tamanho dos ficheiros.

Artigo relacionado: Faça você mesmo: a sua newsletter em HTML

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment