Porque é que é difícil que as pessoas abram os emails?

Porque a nossa atenção está a ser puxada por todos os lados, “compre isto”, “aproveite esta oferta”, “saiba mais sobre nós”.

A maioria dos emails enviados não são veículos de conversação, são como que coisas ditadas por alguém.

Mas tudo no email pode ser aproveitado para envolver o subscritor numa conversa genuína, desde o título a todos os outros elementos. Eis quatro formas de aumentar o seu envolvimento com as pessoas na sua lista.

4 príncípios para abrirem os seus emails

Quando, quem, de onde, e assunto.

Quando

No que toca a ligarmo-nos aos outros, a tecnologia moderna permite-nos lançar as nossas campanhas nas melhores alturas.

Enviar emails na melhor altura é como telefonarmos a um amigo que está a sair mesmo agora do trabalho e pedir-lhe para vir connosco à happy hour dum bar novo que abriu. Isso é bom timing.

Cada empresa e cada pessoa tem uma janela de oportunidade, que pode ser horas específicas, dias ou semanas, dependendo da pessoa e da indústria. Para isso é necessário saber e orientarmos a nossa mensagem em torno desta janela.

Caso contrário o seu email irá ficar enterrado e esquecido pois não foi enviado numa boa altura.

Quem

O Instagram tem mais de 300 milhões de utilizadores de acordo com este artigo deles.

Potente. Mas o que aconteceria se quisesse falar à sua mãe ou pai sobre isto? Provavelmente não iria puxar muito à atenção, pois a maioria dos utilizadores no Instagram são novos.

Não interessa quão popular você pensa que algo é na sua visão das coisas se isso não é aplicado ao seu público-alvo.

Por isso é que o telemarketing funciona mal. Ou enviar emails em massa (spam). Ou qualquer outra tática de marketing que se baseia num público geral em vez de informação demográfica e comportamental que nos permita segmentá-los melhor.

Segmentar os seus emails baseado no comportamento deles e nos seus demográficos pode causar um impacto positivo nos níveis de envolvimento deles. Em baixo apresento um estudo desempenhado pela empresa Lyris, que mostra como as empresas que segmentam os seus emails têm 39% de aumento em taxas de abertura, mais facturação (24%) e maior aquisição de clientes (15%).

Estatística lista de emails segmentada

Segmentar uma lista resulta em mais vendas e envolvimento com clientes.

De onde

Se o email vem de mim, não deverá vir de João Alexandre, pois é esse o meu nome? Ou talvez do nome da agência na qual trabalho?

Sim, claro. Mas pense também em usar uma combinação. Por exemplo, em vez das pessoas verem apenas o meu nome e pensarem “mas quem é este tipo”, eles vêem João da DesignPT como nome.

“Ah pois é, eu vejo os artigos desses tipos de vez em quando.”

São estas pequenas coisas que contribuem para as pessoas abrirem os seus emails. A maioria das vezes nem nos apercebemos destas pequenas coisas. Estamos mais preocupados com o título que vamos colocar no assunto e o número de pessoas na nossa lista.

Em testes que fizemos a enviar emails para a lista dos queridos subscritores da nossa agência, notei que houve 2% mais aberturas quando coloquei “João da DesignPT” como o emissor. Dois porcento parece um resultado magro, mas pondere o efeito de um aumento de 2% numa lista de 1000 contactos (20 aberturas) ou 10000 contactos (200 aberturas a mais).

Outro dado interessante é que as pessoas que abriram o email com “Joao da DesignPT” estiveram mais propensas para clicar para o nosso website, talvez porque tenham aberto o email na expetativa de saber o que continha.

Faça esta experiência com a sua lista e poderá ficar agradavelmente surpreendido com a taxa de aberturas e cliques que esteve a perder.

Assunto

Imagine-se a conversar num ambiente um pouco stressante, tal como um evento em que seja o anfitrião ou um evento de networking onde esteja como orador. Há muito barulho, conversas paralelas e diálogo dum lado para o outro.

Isto é como é a caixa de correio de toda a gente.

Precisão e objetividade são importantes pois são aquilo que nos permite lidar com a confusão à nossa volta e poder filtrar o mais importante.

Para o seu título, seja conciso e objetivo, fazendo uso de alguns princípios psicológicos para suscitar interesse.

  • Exclusividade – dicas de posicionamento nos motores de busca que os “pros” estão a usar.
  • Escassez – registe-se no nosso evento pois termina hoje
  • Empatia – farto de dicas de marketing de “palha”? Eis como usar o digital para facturar mais.
  • Abrir lacuna de conhecimento – Conhece as 2 dicas que o vão ajudar a posicionar melhor no Google?

As pessoas querem sentir-se como fazendo parte dum grupo e querem preencher quaisquer lacunas de conhecimento que tenham. Têm medo de estar a perder oportunidades.

Também querem sentir-se percebidas, especialmente com outros para os quais podem sentir uma ligação profunda sobre os mesmos interesses.

É por isso que muitas pessoas “enterram-se” nos seus dispositivos móveis todos os dias. Não é por causa do aparelho, as pessoas é que estão sedentas de ligarem-se aos outros, bem antes de aparecerem smartphones.

Os seus emails de marketing satisfazem as pessoas e aumentam o envolvimento destas com a sua marca?

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.