planta de websitie

Uma vez um conhecido nosso, vamos chamar-lhe Joaquim, contactou-nos porque havia começado um negócio online há uns meses atrás e estava em pulgas para partilhar o website dele connosco. Numa conversa informal, o Joaquim revela-nos o website dele. E realmente, o website é giro. Aqui na agência, e modéstia à parte, fazemos melhor, mas o dele era interessante e moderno, cheio de coisas a brilhar e todo espampanante.

No entanto, como consultor de marketing e estratega digital, notei logo qual era o problema do website – e do Joaquim. O website iria-lhe fazer rigorosamente ZERO euros.

Mas como é que eu sabia isto?

Porque o website do Joaquim estava a cometer uma “carrada” de pecados mortais.

Pecado #1 O website “com uma cara bonita”

O website do Joaquim é todo ele beleza mas sem funcionalidade no sentido de que não serve propósito nenhum. É o erro mais comum que um(a) empreendedor(a) faz quando contratam um designer para criar um website. Um designer (que entende pouco ou nada de marketing) faz o trabalho para o qual ele foi contratado, e torna o website uma coisa bonita. Missão cumprida e já está. Mas o problema é que um website bonito não paga as contas do Joaquim.

Pecado #2 O website do “paguei a um rapaz para o fazer”

Este é o contrário dum website bonito. É o tipo de website que tem um aspeto doméstico e crude, desleixado e amador e dá aos visitantes uma primeira impressão negativa. Pior é se tiver erros gramaticais ou de ortografia ou módulos que não funcionem. Não apresente o seu projeto ou a sua empresa desta forma amadora.

Pecado #3 O website “tipo brochura”

Muitas empresas, ao pouparem no orçamento, criam um website de 4 ou 5 páginas mas depois não incluem os elementos e conceitos necessários que poderiam tornar esse website numa máquina de marketing e de vendas. O website acaba por ser assim uma espécie de mini-catálogo aborrecido que pouco ou nada faz para envolver os visitantes. Os websites de hoje em dia têm de ter conteúdo interativo e educacional que seja de valor para o utilizador, assim como serem atualizados frequentemente com novo conteúdo.

Pecado #4 O website “nada organizado”

A nível de usabilidade, não há nada pior do que um visitante estar num website e não conseguir encontrar a informação que procura ou achar o uso do mesmo difícil. Se os visitantes e utilizadores do seu website não encontram aquilo que eles estão à procura eles rapidamente sairão dele.

Pecado #5 O website “irritante”

O website irritante é aquele que está cheio de animações flash, com música irritante e pop-ups agressivos. Embora a pessoa que criou ou mandou criar este website assim pensava que estas funcionalidades iriam impressionar os visitantes, na verdade elas só irritam as pessoas. Não tenha um website antiquado ou irritante.

Pecado #6 O website “não quero saber do SEO”

O SEO significa Search Engine Optimization. É o processo que visa melhorar o posicionamento dum website nos resultados de pesquisa naturais. Não tem de ser uma tarefa ingrata ou descomfortável. O problema é que em Portugal muitos empreendedores pensam que este serviço está para além das capacidades dele – e para alguns, talvez esteja. Mas se o seu website não é amigo dos motores de busca, então você está a perder dinheiro a cada hora que passa. Aprenda pelo menos o mais básico de tudo: títulos, meta-tags palavras-chave, backlinks e otimização on-site e off-site.

Pecado #7 O website “que não faz nada”

Como consultor, o autor deste artigo acha que não há nada de pior do que um website que não converta (visitantes em contactos, ou clientes). O website deve educar, informar e motivar os seus visitantes, deve convertê-los de visitantes para contactos e eventualmente para clientes se tudo correr bem.

Conclusão

Se o seu website não lhe está a fazer dinheiro, então não está a funcionar. E o seu, está? Que tipo de websites que você conhece estão a cometer estes pecados?

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.