Alcance e interação nas redes sociais

“Alcance” e “Interação” são duas das principais métricas que as empresas devem saber medir nas redes sociais.

Mas aqui a questão que as empresas têm de responder é como otimizar os seus esforços e euros entre estas duas métricas (alcance e interação).

Enquanto ambas são importantes, ter uma otimização de harmonia entre as duas depende dos objetivos de negócio: mais vendas, mais perceção da marca, o quê?

Neste artigo vamos ver ambas as métricas, perceber o seu valor e saber como as otimizar.

O que é o alcance?

ícone alcance holofote

Alcance (reach em Inglês) é a métrica do alcance da influência de algum tipo de conteúdo, ou seja, é a métrica de como o conteúdo é espalhado nas várias redes sociais.

Isto pode ser pensado como o número de visualizações que o conteúdo está a ter. Por exemplo, no Facebook, o “alcance total” é o número de pessoas que viram a sua publicação (post).

O seu post alcança alguém quando é mostrado na Feed de Notícias dessa pessoa.

O alcance total pode ser classificado como:

  • Orgânico – alcance orgânico é o número de pessoas únicas que viram o seu post na feed delas.
  • Viral – alcance viral é o número de pessoas únicas que viram o seu post duma história publicada por um amigo.
  • Pago – alcance pago é o número de pessoas únicas que viram o seu post via um anúncio

O que é a interação?

ícone like interação
Interação (engagement em Inglês) é a métrica das ações tomadas pelos utilizadores num post. No Facebook, a interação é medida pelo número de vezes que o seu post levou um Gosto, partilha ou comentário.

Um post altamente “engajador” leva a um aumento de atividade e como resultado um aumento no alcance viral. A interação é assim dependente dos conteúdos dos posts e da sua qualidade.

É importante para as empresas focarem-se na interação, porque os seus clientes (e potenciais clientes) são os melhores “embaixadores” da marca.

Além disso, com a banalização da publicidade digital, estudos mostram que as pessoas confiam e seguem recomendações dos amigos, mais do que das empresas (o que faz sentido). Daí isto ser uma componente que qualquer empreendedor ou empresa deve ter em conta na sua estratégia das redes sociais.

Então, devo “alcançar” ou “interagir”?

Como criar a sua estratégia de conteúdos
Agora que sabe que o alcance e a interação são componentes importantes, a pergunta é, em qual delas me devo focar mais na minha estratégia?

Um maior alcance leva a um aumento da perceção da marca, enquanto um aumento na interação resulta numa comunidade mais forte e interessada na sua marca.

Faz sentido uma empresa querer expandir o seu alcance e tocar em tantas pessoas quanto possível com a sua comunicação.

Mas atenção que se os destinatários dessa comunicação ignorarem, então derrota o propósito da coisa, porque o marketing não está a ter efeito e nenhum valor está a ser passado da marca para as pessoas (utilidade) e das pessoas para a marca (leads, vendas).

O ideal é promover a interação e obter seguidores ativamente envolvidos com a marca. Enquanto o alcance é importante como um alicerce da casa, a interação é uma melhor métrica para perceber se uma certa mensagem está a ser bem recebida com os seus seguidores.

O alcance não é a solução para criar uma base leal de fãs, porque a longo prazo, as empresas vão conseguir tirar maior partido ao focarem-se no sucesso das interações.

Melhorar a Interação

ícone velocidade medição
No que toca a aumentar a interação nas redes sociais, o “conteúdo é rei”.

Conteúdo de qualidade chama a atenção das pessoas, que extraem valor desse conteúdo e ganham mais confiança na marca.

As métricas de interação são normalmente maiores nos casos em que o potencial cliente é convidado a fazer parte duma comunidade/ação, tais como fazer tagging duma foto, ou pedir por feedback, participar em concursos, etc.

Questionários, FAQs (perguntas frequentes) e votações com call to actions (chamadas de ação) resultam normalmente numa maior interação.

No seu conteúdo, experimente colocar uma frase, opinião ou apontar as pessoas para algum artigo útil.

Alguns estudos sugerem que os utilizadores estão mais propensos para partilhar conteúdo que é menos promocional, e mais pessoal e emocional.

Por isso, as marcas devem procurar criar conteúdo para além dos produtos que vendem, e até fazer curadoria de conteúdo (poupa no trabalho da criação de conteúdos) que seja cativante, informativo e útil para as pessoas, versus conteúdo que é autopromocional (olha aqui, compra isto).

Clientes do boca-a-boca

Ao aumentar e otimizar a interação nas redes sociais poderá obter bons resultados a longo prazo porque ter pessoas que interessam pelos seus produtos e serviços e pelos seus posts é como que uma maratona, não um sprint.

Estas pessoas poderão espalhar a palavra por boca-a-boca nas redes sociais e tornar-se fãs ferrenhos da sua marca.

O alcance é bom para criar perceção e aumentar o número de pessoas à qual a sua mensagem pode chegar, mas a menos que você e a sua empresa ou projeto consiga converter estes utilizadores em fãs leais, os seus esforços poderão não dar em nada.

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.


Notice: presscore_display_share_buttons_for_post foi chamada incorrectamente. Function is deprecated, use the7_display_post_share_buttons instead. Por favor veja Depuração no WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 7.8.0.) in /home/joaoxgaz/public_html/wp-includes/functions.php on line 5167

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment