Como avaliar website

Nem todos os clientes vêm ter connosco quando precisam dum novo website. Por vezes, é o que é necessário, mas muitas vezes já têm um website como ponto de partida. Pode estar desatualizado ou talvez seja uma “brochura online” que não faz nada por eles.

É necessário educar o cliente para mostrar como é que ter um novo website e uma estratégia de landing pages (páginas de destino) com integração e automatização de email marketing irá trazer o retorno ao cliente, apesar de significar um investimento sério.

Como avaliar website é importante para podermos educar o cliente de forma a perceber o benefício duma atualização. Quer seja um “facelift” ou um redesign completo, por vezes é um desafio conseguir demonstrar como é que o cliente sairá beneficiado, justificando a despesa e o retorno, que isso sim, irá fazer sentido para eles.

Neste artigo mostro como avaliar o website dum novo cliente de forma a tirar partido de vantagens que eles possam ter num novo website.

Este artigo é útil para:

  • responsáveis de marketing;
  • empreendedores(as);
  • e webmasters.

Justificar o ROI

Quando um cliente vem ter connosco com um nova empresa, e sem website, eles não estão na posição de ter de justificar a despesa. Eles já sabem que querem um website, é uma questão de decidir quem o irá criar.

Mao com moedas de euro

É necessário justificar o retorno ao investimento.

Mas quando um cliente vem ter connosco com um website existente, irão ter questões e dúvidas de como é que um redesign os irá beneficiar. Isto pode tornar difícil o processo de educação do cliente, para que ele possa beneficiar dum website novo.

Perguntas que um cliente pode fazer:

  • O meu website atual chega para aquilo que preciso dele?
  • Será que um novo website me irá ajudar a crescer o negócio?
  • O dinheiro investido no novo website poderia ser usado noutro sítio?

Antes de eles tomarem uma decisão, nós ajudamo-los a responder a questões, e a outras dúvidas pertinentes.

Então, em que áreas nos devemos focar ao avaliar um website? Resposta: em qualquer área que melhore o retorno ao investimento, como demonstrar como um redesign irá ajudar a atrair mais clientes ou vendas. Quando isto é demonstrado, o resto é fácil.

Vamos atentar nalgumas áreas onde poderá ser capaz de apontar falhas no seu website (ou do seu cliente) para poder mostrar como é que mesmo simples mudanças poderão ter grandes resultados.

Layout e Experiência do Utilizador

A 1.ª impressão conta, e conta muito. Isto é verdade com as pessoas, e com os websites.

Quando visita o website que quer avaliar, tome nota das suas impressões iniciais. O que é que o seu instinto lhe diz? É provável que os seus visitantes ao seu website pensem o mesmo.

Coloque-se nos “mocassins” do visitante do website, para a sua persona, pois é para ele(a) que o website deve ser concebido. Agora tenha isto em conta:

  • A navegação do menu está onde deveria estar?
  • O texto na navegação é claro (“orçamento” em vez de “peça ajuda”)?
  • Há links que apontam para páginas que não existem (404)?
  • Há alguma desorganização ou “empanturramento” de texto e imagens?
  • As cores são agradáveis, ou causam dores de cabeça?

Quando visita um website, tome nota das suas impressões iniciais. O que é que o seu instinto lhe diz?

Além disso, o layout do website, assim como as cores, dão um aspeto intuitivo ao website? As coisas estão onde deveriam estar, ou o website está tentar ser demasiado criativo à custa da simplicidade?

homepage da NPR

A homepage da NPR.org tem um menu claro e é fácil de navegar.

Nem todos os visitantes e leitores do seu website são tão sofisticados quanto você. Lembre-se que deve estar a olhar para o website como se fosse um utilizador comum. Um website de seguros para pessoas de meia-idade deve ser fácil e claro de navegar. Um website de gadgets para entusiastas de tecnologia poderá ser mais criativo e disperso.

Se o seu site é muito diferente na média dos outros websites na mesma indústria, estará a dar uma má experiência ao utilizador.

O web design não é como o design gráfico. Não estamos a criar arte, estamos a criar algo que tem de ser funcional e bem percebido pelo utilizador final.

Aconselho a leitura do Don’t Make Me Think (imagem em baixo), do autor Steve Krugs, especialista em usabilidade na web, e os artigos do website do Nielsen Norman Group.

Don't Make Me Think é o clássico livro sobre usabilidade para quem quer proporcionar uma boa experiência ao utilizador num website

Don’t Make Me Think é o clássico livro sobre usabilidade para quem quer proporcionar uma boa experiência ao utilizador num website

Melhorar a UX (user experience) do website do cliente pode ter um grande impacto nos resultados que ele poderá ter, portanto é algo a ter em conta.

Mensagem e conteúdo

Após termos avaliado a experiência do utilizador (user experience), devemos atentar na mensagem e conteúdo do website, especialmente na homepage.

Os visitantes dum website normalmente dão 5 segundos de atenção a um website antes de decidir ficar ou sair dele. O seu website (ou do seu cliente) deve apresentar uma mensagem clara de forma a incentivar o utilizador a ficar.

[bctt tweet=”As pessoas dão normalmente 5 segundos de atenção a um website antes de decidir ficar ou sair dele.”]

Eis alguns pontos a considerar:

  • O texto na homepage é claro e conciso? Não há espaço para confusão e excesso na mensagem. A fonte é grande o suficiente que possa ser lida, e os títulos destacam-se e são apelativos?
  • É claro do que é que o website se trata? Tendo em conta a regra dos 5 segundos, o website transmite rapidamente o que é que é que a empresa faz?
  • Responde às questões dos visitantes? Ao visitar um website, as pessoas podem querer a resposta a uma questão, como ver preços ou informação sobre serviços. Isto deve estar bem claro na homepage dum website.
  • Há transparência e familiaridade? Quem está por trás do negócio? Deve haver uma página “Sobre” com informação sucinta sobre a empresa ou o projeto. Isto pode incluir uma pequena biografia ou imagens sobre o negócio. Saber que há pessoas reais por trás dum negócio cria familiaridade e confiança nos visitantes.
Homepage Dropbox

A mensagem da homepage da Dropbox é clara: o seu propósito é armazenar ficheiros.

Otimizar conversões

É necessário passarmos pelos itens anteriores (experiência de utilizador, mensagem & conteúdo) para podermos pensar na otimização de conversões.

Otimização de conversões significa saber se o seu website serve um propósito. Não significa ter um botão grandalhão “COMPRE JÁ”, embora o objetivo final que quer dar ao seu cliente seja uma ação clara de ele fazer.

Se você ou o seu cliente é um centro de estética, o objetivo são marcações; um agente imobiliário pode querer captar leads de emails interessadas em certos imóveis; um consultor pode querer dar uma primeira consultoria gratuita.

Seja o que for que conta como conversão para si ou para o seu cliente, certifique-se que o seu website está orientado para esse objetivo. O resto não interessa.

Call to action Mailchimp

Homepage do MailChimp com call-to-action claras

A otimização de conversões é uma área onde a maioria dos website falham, e falham de forma brutal. Poderá não haver call-to-actions (apelos à ação) nem um propósito claro do que se quer que o visitante faça. Ou o website pode até pedir várias coisas em simultâneo às pessoas, o que é forma garantida para que nada aconteça, pois uma pessoa confusa é uma pessoa que não compra.

[bctt tweet =”Uma pessoa confusa é uma pessoa que não compra”]

Veja as estatísticas e analítica do website para poder falar mais sobre o potencial de aumentar as conversões no site. Se você ou o seu cliente estão a receber tráfego (visitantes) qualificados para o seu website, mostre-lhes os números atuais, e os números potenciais do que “poderia ser” se houvesse maior percentagem de pessoas a comprar, contactar ou fazer marcações.

Com a ajuda da analítica e estatísticas do site, apresente ideias que possam melhorar as conversões no site, e como é que cada conversão iria beneficiar a empresa e cobrir os custos, apresentando retorno.

Simples auditoria SEO

Mesmo que não entenda muito sobre SEO (search engine optimization), é bom fazer uma auditoria básica do SEO do seu website, ou do website do seu cliente, tanto no site em si, como fora do site (on-site e off-site). Haverá muito provavelmente uns quantos problemas, alguns que terão solução fácil, e outros que serão mais complicados de adereçar).

Auditoria SEO

Há problemas que podem ser descobertos mesmo com uma simples auditoria SEO.

Por exemplo, o website poderá ter várias contas “Google My Business” não-verificadas. Talvez tenham criado uma página, esqueceram-se dela, e foram criar outra, ou então algum colaborador criou um perfil, em vez de página, associado ao perfil deste. Juntar e verificar as páginas numa única entidade poderá dar um aumento rápido a nível de posicionamento local.

Outras coisas a ponderar na auditoria:

  • O website tem um título e descrição meta apropriados?
  • As páginas principais do site têm um título apropriado, descrição meta e conteúdo?
  • Tem um mapa do site e uma estrutura permalink apropriada?
  • A morada e informação de contacto está no rodapé do site?
  • Estes contactos são consistentes em todos os seus perfis (website, social e diretorias?)

Esta é uma lista muito simples, mas serve como ponto de partida para começar a corrigir potenciais problemas antes de passar para assuntos mais avançados.

Tenha em conta também alguns websites que poderão ter feito uso de táticas SEO antiquadas ou sujeitas a penalizações pelos motores de busca. Procure por excesso de palavras-chave, títulos muito longos ou descrições meta extensas atafulhadas com palavras-chave.

Apresentar solução aos problemas

Chegados a este ponto, temos informação relevante sobre o website que analisámos, e pode começar a rever os conceitos e a apresentar soluções para os problemas.

Soluções para problema

Após reunir a sua informação, apresente soluções para os problemas do website

Se estiver a rever o website do cliente:

Reúna a informação da avaliação feita, faça um bonito design em PDF e agende uma marcação com o cliente. Confirme a marcação no dia antes e envie-lhe o documento PDF 1 hora antes da reunião (seja física, por skype ou telefone).

Quando iniciar a reunião com o cliente, faça uma breve revisão do relatório para dar uma panorama geral da coisa, antes de ir para assuntos mais específicos. Se for numa reunião à distância, use partilha de ecrã para mostrar pontos importantes ao cliente. Se for em pessoa, basta levar o seu portátil, tablet.

Não use termos técnicos complicados, preferindo mostrar que áreas mudar e como essa mudança resulta em ganhos no website. Mostre a concorrência e como esta está à frente do cliente, e apresente algumas razões do porquê isso estar a acontecer. Mostre ao cliente o que fazer para melhorar a sua situação atual.

Se estiver a rever o seu website:
Faça uso da informação neste artigo para fazer a avaliação do seu website, ou peça ajuda a uma agência ou profissional que o possa ajudar a perceber em que situação se encontra o seu website. Onde é que o seu website pode estar a falhar? Onde pode melhorar, e como é que essas melhorias irão beneficiá-lo(a) a nível de vendas ou contactos?

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.


Notice: presscore_display_share_buttons_for_post foi chamada incorrectamente. Function is deprecated, use the7_display_post_share_buttons instead. Por favor veja Depuração no WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 7.8.0.) in /home/joaoxgaz/public_html/wp-includes/functions.php on line 4986

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment