Já lá vai o tempo, em que o branding era só para as grandes empresas, cada vez mais empreendedores e pequenas empresas percebem como o branding é um meio importante para se distinguirem da concorrência. É preciso tempo e paciência para desenvolver uma marca eficaz, tanto na criação como na fase de implementação.

Uma marca não se cria da noite para o dia, é preciso planeamento, manutenção e preparação. Mas se for feito de forma eficaz, o processo vale bem a pena o esforço.

Explicado de uma forma simples, uma marca é a imagem pública de uma empresa ou negócio, produto, serviço ou de um indivíduo. É reputação, é promessa, quando entregue de forma consistente, uma marca molda a perceção e espetativas dos consumidores. Uma marca de sucesso tem personalidade, honra valores e encarna o espírito do sujeito que representa.

O objetivo de uma estratégia de branding é desenvolver mensagens claras, convincentes e consistentes que são facilmente transmitidas. Uma boa marca contém mensagens que podem falar para vários públicos, incluindo os clientes atuais, potenciais clientes e pessoas que estão indecisas. No entanto, isto deve ser transmitido de uma forma curta e simples.

Uma parte crucial de desenvolver a estratégia de branding da sua empresa é a criação de um logótipo, mas é importante lembrar que o seu logótipo não é a sua marca. Este elemento visual, simboliza a marca e tem um papel importante em estabelecer uma relação emocional, com o produto ou serviço.

Coloque o logótipo em todos os seus elementos de comunicação empresarial, incluindo folhetos, brochuras, relatórios, estacionário, assinatura de email, site, redes sociais, entre outros, pois é uma parte importante na construção de identidade da marca. Consistência no design é vital para construir credibilidade.

Um logótipo tem de ser capaz de falar por si só, um logótipo eficaz não tem de ser explicado. Pense em marcas bem-sucedidas pelo mundo, como os arcos dourados da McDonalds, o símbolo da Nike, os anéis dos jogos Olímpicos.

É praticamente impossível pensar na Google sem nos lembrarmos dos seus doodles para celebrar os dias especiais ou do Twitter com o seu pássaro azul, tornaram-se tão famosas que até “googling” e “tweeting” são verbos. Marcas e identidades fortes ajudam a que isso aconteça.

Investigar Identidade da Marca

identidade-marca

É fácil contratar um designer ou uma agência para criar os seus elementos de branding. Mas, vai perder tempo, dinheiro e energia se primeiro não criar um plano bem estruturado. Deve começar com uma análise SWOT, quando se avaliam as Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças de uma empresa é crucial ser se honesto. A inflação de sucessos e marginalização das limitações irá levar o projeto para o fracasso.

Uma revisão completa do negócio, deve incluir o que ele concretiza, como os produtos ou serviços são entregues, porque existe e o que o torna diferente dos concorrentes. Considere também o seu público-alvo, quais são as principais preocupações deles e como o seu negócio pode ajudá-los.

E lembre-se durante a fase do brainstorming não rejeite ou considere uma ideia ridícula, uma sugestão espontânea, depois de analisada muitas vezes tem aplicações práticas.

Quando a lista estiver reduzida às três melhores ideias, junte um grupo de cinco a dez pessoas para avaliar as suas reações, perceção, equívocos, conotações, sentimentos e opiniões gerais. Um outro grupo separado de colaboradores, membros do conselho, bem como os clientes atuais, também devem ser recolhidos.

Construir uma estratégia de branding

estrategia-branding

Feedback negativo acerca de produtos ou serviços, deve ser considerado quando se desenvolve uma estratégia de branding. Faça uma lista das atuais perceções do público, em seguida tenha um olhar crítico sobre como essas crenças podem ser reposicionadas.

Por exemplo, um produto que é visto como ultrapassado pode ser feito um redesign da sua embalagem para algo que é tradicional e intemporal.

As opiniões dos grupos devem orientar a tomada de posição da marca final. Uma descrição de um ou dois parágrafos deve transmitir o que a empresa é e o que ela oferece com exclusividade.

Desta descrição pode usar uma ou outra frase curta que podem ser usadas a qualquer momento quando alguém fala ou escreve sobre o negócio.

Uma vez que isto esteja feito, os elementos visuais podem ser desenvolvidos. Estes devem refletir a personalidade e os valores da marca, mas também coincidir com os interesses e estilos de vida do público-alvo.

Por exemplo, se uma empresa que vende bicicletas quer atrair uma audiência jovem e atlética, as mensagens, fontes e trabalho criativo deve ser descontraído e que lembrem ar livre. Em contraste, uma seguradora precisa de construir uma marca mais sóbria, a fim de transmitir uma imagem de confiança.

A tagline

A tagline ou slogan, também deve ser criada a pensar no seu público-alvo. Quando os seus clientes vêem ou ouvem a sua tagline devem imediatamente associá-la à sua marca. Por exemplo, quando alguém diz “I’m lovin’ it”, rapidamente se associa ou se pensa no McDonald’s. Outro exemplo, bem-sucedido é a Nike com o seu “Just Do It”.

O objetivo é manter a tagline simples e fácil de lembrar, ser inteligente ou gracioso só é aconselhado se não complicar a mensagem. Lembre-se também de que é importante que seja curta, pois a tagline deve se incorporar no design do logótipo, como em todas as peças de marketing.

Com a marca implementada, é fundamental que todos os envolvidos na empresa sejam capazes de transmitir a mensagem. Cada pessoa que represente a empresa é uma embaixadora da sua marca.

Design logótipo
Logótipos para empresas
a partir de €200

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.