Faça outsourcing do seu marketing

Outsourcing, ou em Português, terceirizar, ou subcontratar, envolve delegar alguma tarefa para terceiros.

Fazer outsourcing do seu marketing pode parecer um pouco assustador, porque pode sentir que não está no controlo.

E se o conteúdo produzido (artigos, etc.), não é criado com a sua “voz” ou com a personalidade da sua empresa? E se algo que é colocado nas redes sociais não representa bem a sua marca?

Todos estes medos são dúvidas válidas, no entanto, o outsourcing, se bem feito, evita estas chatices. Neste artigo menciono três formas de fazer outsourcing ao seu marketing.

Defina a estratégia

Sem estratégia, como é que sabe a quem vai apontar o seu produto ou serviço?

Que recursos é que o seu público-alvo lê online? O que é que a concorrência está a fazer?

Isto deve ser a primeira coisa a pensar em qualquer plano de marketing, independentemente se irá fazer algum outsourcing ou não. Isto devia de ser senso comum para as empresas, mas infelizmente não é.

Por isso é que essa informação deve ser documentada de forma a tornar isso num processo e ser partilhado com as pessoas na sua empresa, para que, ao fazer outsourcing, todos estejam no mesmo nível.

Então, como fazer outsourcing destes elementos estratégicos?

Entrevistas com clientes

Quando a nossa agência trabalha com clientes, fazemos perguntas em formato de entrevista, e determinamos os 5 melhores tipos de clientes (atuais ou ideais) que eles têm.

Fazemos isto para aprender o máximo possível de informação sobre o cliente e os seus objetivos.

As perguntas que fazemos são do género, que conteúdos é que eles lêem ou consomem online, onde é que pesquisam quando pensam em comprar algum produto ou serviço, e que palavras é que colocam no Google ou Facebook para encontrar os nossos clientes na pesquisa.

Isto é uma boa coisa para fazer outsourcing para uma empresa ou freelancer, porque é mais fácil para alguém de fora ter uma outra perspetiva do que quando estamos a viver o nosso dia-a-dia interno da empresa.

Pesquisa de concorrência

Pesquisar a concorrência, saber o que eles estão a dizer, a fazer, e no que eles são bons, faz tudo parte da estratégia.

Sem conhecer a concorrência, como é que se vai conseguir destacar deles e fazer melhor? Como irá ser a sua principal caraterística diferenciadora?

Pois bem, aqui está mais um elemento que pode subcontratar.

Pode passar horas e horas a olhar para o website dos concorrentes, as redes sociais deles, os ebooks e newsletters que eles têm. Mas não será esse tempo melhor aproveitado para outras atividades do seu negócio?

Criar um calendário editorial

Vamos supor que você tem um website com um blog, uma newsletter e um ebook. Está pronto para vender no mundo online, certo? Nem por isso.

Um dos elementos mais na criação de conteúdo é ter um plano. Neste caso, o plano é um calendário editorial.

Um calendário editorial é um documento com base no conteúdo a ser criado, conforme temas, palavras-chave e o tipo de buyer persona (cliente ideal) para quem esse conteúdo é apontado.

Faça uma lista com todo o tipo de conteúdo que queira criar, e que tipo de tema e palavras-chave terá cada conteúdo. Depois pense em como irá reutilizar esse conteúdo (um ebook poderá ser repartido em artigos, ou um vídeo transcrito num artigo).

Depois de isto estar sistematizado, pode começar a pensar fazer outsourcing do próprio conteúdo.

Criação do conteúdo

Há muitas empresas e freelancers que criam conteúdo, tanto em Portugal como lá fora. O problema é que muitas são desleixadas e não apresentam conteúdos de qualidade.

Na nossa agência criamos conteúdos para os nossos clientes, mas aconselho investigar o mercado e perceber quem está a escrever bons artigos, ou bons ebooks (mais caro) ou vídeos e tentar emulá-los ou saber quem os está a criar por eles.

Quando tiver decidido em quem irá criar os conteúdos para si, convém apresentar-lhes o máximo de informação possível. Isto envolve dar-lhes a conhecer quem é o seu tipo de cliente ideal, a concorrência, e o calendário editorial com palavras-chave e temas do mês.

Pode ainda informar os seus outsourcers sobre a “voz” ou o estilo de escrita, e os guias de branding da sua marca. Assim estará toda a gente na mesma sintonia.

A sua presença online

Pense fora da caixa do seu website.

Está na altura de se ligar às pessoas, encontrar informação de valor e trabalhar naqueles backlinks para o seu site.

Há várias coisas que pode fazer e melhorar na sua presença online, no entanto, uma das mais importantes são as redes sociais.

Pode parecer intimidador fazer a sua conta Twitter quando tem ZERO seguidores. Ou pode precisar de algum investimento de tempo e dinheiro até ter os seus primeiros 1000 fãs no Facebook.

E isto são coisas às quais se podem fazer outsourcing para libertar tempo e esforço das suas mãos.

Outsourcing nas redes sociais

A terceirização de serviços nas redes sociais não precisa de ser feita a 100%. Os seus perfis, interações, conexões e por aí fora, podem permanecer com um toque seu ou dos seus colaboradores.

No entanto, encontrar conteúdo de valor para partilhar pode levar tempo e esforço. Por isso aconselho fazer outsourcing disto para quem faça gestão de conteúdos, ou então, fazendo o uso de ferramentas ou plataformas que encontram bom conteúdo para partilhar. Para isso pode usar ferramentas como o SumoMe, AgoraPulse, HootSuite, entre outras.

Na sua empresa faz outsourcing? Que ferramentas usa interna ou externamente?

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.


Notice: presscore_display_share_buttons_for_post foi chamada incorrectamente. Function is deprecated, use the7_display_post_share_buttons instead. Por favor veja Depuração no WordPress para mais informações. (Esta mensagem foi adicionada na versão 7.8.0.) in /home/joaoxgaz/public_html/wp-includes/functions.php on line 4778

2 comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment