Crie uma estratégia de conteúdos 2016

Apesar do ditado do “conteúdo é rei”, só o conteúdo hoje em dia não vai dar resultados sozinho ou destacar a sua empresa da concorrência.

Mas o que é isto do conteúdo?

Conteúdo pode incluir artigos em blogs, estudos de caso, imagens, vídeo, guias, redes sociais, infográficos, emojis e outros.

Com todas estas formas de conteúdo à sua disposição, é cada vez mais importante ter a sua estratégia de conteúdo digital documentada, antes de começar a implementar as suas iniciativas.

Content marketing = marketing de conteúdos

As empresas B2B que têm uma estratégia de content marketing documentada acreditam mais nos seus esforços do que aquelas empresas que não têm uma estratégia. Ter uma estratégia ajuda a que a empresa consiga medir o seu retorno ao investimento.

Ao criar uma estratégia de conteúdos digitais, é importante que cada caso é um caso: se perguntar a 10 profissionais de content marketing qual é a estratégia deles, iria ter 10 respostas diferentes.

Para documentar a sua estratégia de conteúdos com sucesso, inclua estes três elementos:

Siga o plano de negócios

Se não era capaz de começar um negócio sem um plano, também não deveria começar a criação de conteúdo sem um plano.

Defina os objetivos para o seu conteúdo, destacando a mensagem que quer passar à sua audiência.

Responda a todas as questões que vão aparecendo à medida que for investindo nos seus esforços de content marketing. Isto evitará surpresas indesejadas. Eis uma lista de perguntas para pensar:

  • Quais os seus objetivos com o content marketing?
  • Que problema está a tentar resolver, e para quem?
  • Quais os meios em que vai promover o conteúdo? Porquê?
  • Com que frequência irá distribuir o conteúdo?
  • Qual o seu orçamento para content marketing
  • O que pode acontecer de melhor e pior se fizer content marketing?
  • Tem recursos suficientes para ter sucesso nisto?
  • Quem vai ser o dono do conteúdo?
  • Quanto tempo deve promover um conteúdo antes de ver que não funciona?
  • Como irá saber se teve sucesso, ou, como define o sucesso?

Conheça o seu público-alvo

Se você tem uma empresa de recursos humanos, a sua prioridade não deveria ser criar uma conta Instagram e partilhar imagens dos seus produtos. E porquê? Porque o seu público-alvo provavelmente não usa o Instagram para os negócios.

Uma maneira mais eficaz de usar os seus esforços de content marketing seria criar um estudo de caso que mostra como os seus serviços ajudaram empresas a contratar empregados de sonho em X porcento.

Podia assim colocar esse estudo de caso como uma oferta descarregável numa landing page (página de destino). Assim, quem quisesse descarregar o case study teria de colocar os seus dados em troca do case study, tornando-se assim uma lead.

Se você tem uma empresa de roupa para bebé, provavelmente o LinkedIn não será nada um bom canal para si. Terá melhor sorte ao partilhar imagens no Pinterest, Instagram e Facebook.

Felizmente existem várias plataformas nas quais pode experimentar, conforme o seu negócio e o seu produto. Após ver qual é a mais eficaz, aposte em apenas uma ou duas redes sociais, em vez de espalhar os seus esforços.

Criar buyer personas (cliente ideal) irá ajudar a perceber quem é o seu tipo de cliente ideal.

Enquanto saber a idade, sexo, local e salário dum grupo de pessoas que podem fazer parte do seu público-alvo, um buyer persona representa melhor o tipo de cliente que está a tentar atrair.

Esta personagem fictícia é criada com base nos dados que angariar da sua pesquisa de marketing (e você fez a sua pesquisa, certo?).

Para cada persona que identificar, não crie apenas um nome, idade ou residência fictícia, vá mais além: escreva sobre os seus hábitos de compra; quais as suas preocupações enquanto consumidor; o que é que lhes interessa ao fazerem uma compra; e como é que tomam decisões de compra.

Medir e analisar

Se tem um post no Facebook com 100 “likes” e 1 update no LinkedIn com 10 likes, será que isso significa que o post no Facebook é melhor? Talvez. Ou talvez não.

Se o objetivo da sua estratégia de conteúdos é levar tráfego para o seu website e sete pessoas daquelas que gostaram do seu update LinkedIn foram visitar o website, mas apenas duas pessoas (das 100) que gostaram do seu post Facebook clicaram no link, então o LinkedIn foi mais eficaz.

Mas se o seu objetivo é aumentar o engagement, ou seja, a interação com as pessoas, então estará mais satisfeito com o post Facebook. Tudo isto se resume aos objetivos que tem para com o seu content marketing, e a estratégia a seguir.

Após ter os seus objetivos definidos, existem várias ferramentas (pagas e gratuitas) que pode usar para medir e acompanhar os dados: ferramentas como Google Analytics, Hootsuite, HubSpot, entre outras.

1424695904_ktipDica do autor: Crie objetivos no Google Analytics. Veja este artigo para saber como configurar o Google Analytics.

Sumário

É importante perceber que a sua estratégia de conteúdos digital não será um documento que é escrito agora e fica para sempre. Não. Este documento será atualizado ao longo do tempo, à medida que continuar as suas iniciativas de marketing de conteúdos (content marketing).

Avalie regularmente a sua campanha e perceba o que está a funcionar, e o que não está a funcionar, para poder mudar ou melhorar as coisas.

Ao continuar a avaliar a sua estratégia e a ajustar as prioridades corretamente, irá estar a aperfeiçoar tornar o seu plano (e documento).

Gostou do artigo?

Receba conteúdo de marketing e ferramentas para aumentar as vendas e crescer a sua empresa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post comment