3 Estratégias Anúncios Facebook

Se está a ler este artigo, está pelo menos minimamente interessado em anúncios Facebook, e ao mesmo tempo pode não saber bem se será a maneira ideal de se colocar à frente das pessoas.

Não será um bocadinho promocional a mais promover-nos quando as pessoas estão a ver o seu feed de notícias no Facebook? Será esta uma forma legítima de crescer o seu negócio, ou apenas mais um sítio para gastar dinheiro?

Também senti o mesmo, ao início, com os anúncios Facebook, mas depois atinei 🙂

Na nossa agência não há marketing duvidoso nem imploramos às pessoas para comprar.

Enviamos no entanto conteúdo que agregue valor aos leitores e subscritores da nossa newsletter, para que eles consigam ter a “cana de pesca” e criar valor para os seus negócios e ajudá-los a resolver problemas com os seus clientes, em vez de largar dinheiro à força toda no Facebook.

Mas existe uma forma estratégica de incorporar os anúncios Facebook num plano de crescimento duma empresa sem sentir que está a largar dinheiro pela janela fora.

E só é necessário cerca de €30 para testes.

Eis três estratégias para tirar partido dos seus anúncios Facebook, quer seja um empreendedor de sucesso ou esteja na fase de criação do seu projeto.

Estratégia #1: Como vender mais

Este tipo de anúncios são do género “veja este novo produto” ou “são os saldos”, ou “leve 3 pague 2 só até amanhã”.

Se está a ponderar usar anúncios Facebook (ou se já experimentou mesmo com eles), está à procura de obter lucro. Afinal de contas quem é que não gosta de faturar? Por isso mesmo é que estamos a investir em publicidade.

No entanto pode ser uma surpresa para si a minha recomendação: mostrar anúncios apenas a pessoas que já estão quentes, ou mornas (pessoas que já interagiram com o seu negócio ou marca).

Isto significa criar públicos dentro do Facebook, constituídos de pessoas que:

  1. Já estão inscritas na sua lista
  2. Visitaram o seu website recentemente (conhecido como “retargeting”) ou
  3. São seus fãs no Facebook

E agora pode estar a pensar: porque haveria de pagar para anunciar para pessoas que já me conhecem? Não é suposto eu colocar o meu negócio à frente de pessoas novas?

Mas pense nisto: as pessoas compram de pessoas que conhecem, gostam e em quem confiam.

Se um potencial cliente navega pelo Facebook, vê o seu anúncio mas tem pouco ou nenhum contexto para aquilo que lhe está a tentar vender, dificilmente irá-lhes vender alguma coisa.

E porquê?

Porque a pessoa comum anda no Facebook para se entreter, não para comprar.

A exceção a esta regra é se a pessoa já conhecer o seu negócio ou tiver interagido consigo de alguma forma. Aí poderá estar recetiva a comprar algo de si.

Portanto, no que toca a vender, interessa focar-se nas pessoas que já estão no seu funil (veja mais sobre funil de marketing aqui).

Apresentar-se à frente de pessoas que não o conhecem mas que são o seu tipo de clientes pode funcionar, mas note que pode não ser a altura certa para elas tomarem conhecimento da existência do seu negócio. Mas se mostrar que agrega valor ao seu público-alvo, eles da próxima vez que precisarem dum produto ou serviço como o seu, mais provavelmente será o seu nome que se vão lembrar.

Então mas devo promover anúncios de vendas puras para “públicos frios” ou não?

Depende.

Você é provavelmente um estranho para a maioria destas pessoas às quais quer chegar. Será que consegue ser específico o suficiente para os conquistar? Poderá ter de investir mais do orçamento que iria querer para fazer uns testes e chegar à sua própria conclusão, mas infelizmente a maioria das empresas não o faz.

Muitas vezes, promover serviços para públicos frios não resulta em ROI positivo. Pode levar algumas interações e “touch points” com os seus potenciais clientes para lhes cultivar confiança suficiente até que eles se convertam em leads ou clientes.

Por exemplo, alguns dos nossos clientes admitiram que passaram alguns meses a ler os nossos artigos até contratarem os nossos serviços, que apesar de ser bem acima da média, sabiam que estavam a trabalhar com um profissional que sabe o que faz.

Voltando ao tema em questão: chegar às pessoas que já o conhecem.

Isto envolve colocar o Pixel do Facebook no seu site e landing pages. Não é difícil fazer, siga a documentação oficial do Facebook.

Faça isto agora, porque só pode apresentar o seu anúncio para estas pessoas após o seu pixel estar instalado. Mesmo que não queira fazer anúncios, pode começar a “pixelizar” as pessoas hoje para planos que possa ter amanhã.

Estratégia #2: Como crescer a sua lista de email

Este tipo de anúncios promovem algum tipo de treino, curso gratuito, ebook, desafio, etc, algo que pede às pessoas para se subscreverem com um endereço de email.

Este é o tipo de anúncio mais comum que vejo, e se você tem um bom lead magnet ou oferta, é bem provável que consiga obter boas leads por pouco custo.

Esta tática é muito usada lá fora o que leva à banalização de conteúdos gratuitos (os tais ebooks, etc), mas cá em Portugal ainda é pouco usado, portanto aproveite para tirar partido disto antes de saturar o mercado.

À medida que as caixas de correio das pessoas são “espancadas” diariamente, torna-se cada vez mais difícil conseguir obter o endereço de email das pessoas em troca dos tais lead magnets e ofertas.

Por isso mesmo, o seu lead magnet deve ser super bom e resolver algum problema à pessoa

Se vir um anúncio a promover um minicurso, tenho de abandonar o Facebook (algo que não quero fazer) para me ir inscrever na landing page da sua oferta. É mesmo necessário que a oferta seja bem cativante para que eu queira fazer isso.

À medida que esta estratégia se torna mais saturada, o custo por lead (da subscrição) pode tornar-se cada vez mais cara, a menos que a promessa do seu lead magnet seja mesma boa e que a pessoa entenda que lhe irá resolver algum problema imediato.

O que nos leva à terceira estratégia…

Estratégia #3: Como chegar a mais pessoas

Este tipo de anúncio promove o seu conteúdo gratuito, não fechado, ou seja, sem ser necessário dar um email para aceder ao conteúdo.

Estes anúncios são normalmente um link para algum artigo específico do blog, um vídeo ou episódios de podcast. Um vídeo pode ser bem eficaz porque não tem de levar as pessoas para fora do Facebook, basta criar e carregar o vídeo para o anúncio.

Após ter pessoas que viram o vídeo ou foram ao seu artigo no blog, pode-lhes fazer retargeting (ver estratégia 1 e 2) e presto, estamos a meio caminho andado de ter pessoas que nos conhecem, gostam e confiam em nós.

Você pode sentir-se relutante de gastar dinheiro só para enviar pessoas para os seus artigos blog, e é perfeitamente compreensível. Mas o que é bom nesta tática é que não é necessário gastar muito dinheiro, com uns meros €10 pode enviar uma boa quantidade de pessoas para lá.

Envie pessoas para artigos diferentes do seu blog ao longo das próximas semanas e analise as métricas para saber as pessoas que viram mais determinado tipo de conteúdo e com o qual interagiram mais. Poderá ver isto no Google Analytics ao analisar o tempo passado na página, entre outros.

Veja Como usar o Google Analytics para medir leads de content marketing.

Ao fazer isso, irá ter uma visão de helicóptero sobre o tipo de conteúdos que mais atrai as pessoas, o que lhe dará ideias para criar novos produtos ou melhorar algum produto atual.

Aquilo que vai pagar é para saber informação sobre os seus potenciais clientes. Os resultados das suas campanhas irão revelar aquilo no qual estão mais interessados, donde eles são, idade, e que tipo de ajuda precisam.

Meça e analise os resultados. Aposte no tráfego morno e quente, e faça testes com tráfego frio também.

Não deite logo a toalha, continue a testar, porque provavelmente a primeira coisa que experimentar não irá funcionar. Muitas pessoas dependem nos anúncios Facebook para querer atingir certos objetivos de faturação mas não lhe dedicam esforço de tempo e esforço financeiro o suficiente. E depois quando falham ao atingir esses objetivos, partem da suposição de que os anúncios não funcionam.

Já experimentou anúncios Facebook? O que é que funcionou ou não funcionou consigo? Partilhe comigo nos comentários ou por email.


1 Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

clear formPost comment